Tuesday, July 02, 2013

E agora Belém?

Começo com uma pequena nota: Há muito que Portugal não tinha uma crise política deste género, é certo, mas não tiremos ilações desnecessariamente catastrofistas de "vamos ser uma segunda Grécia". É bonito para o espectáculo dos Media esse tipo de declaração, mas o vazio real que reveste tais palavras diz muito da inutilidade das mesmas.

Vamos à linha do tempo! Ontem demitiu-se Vítor Gaspar, Ministro das Finanças, número dois do Governo e Sacerdote da Austeridade bem como pajem de Berlim. Maria Luis Albuquerque, Secretária de Estado das Finanças, envolta no escândalo das SWAP, foi nomeada Ministra das Finanças. Hoje, Maria Luis Albuquerque foi empossada como Ministra e Paulo Portas, Ministro dos Negócios Estrangeiros, demite-se.

Demite-se não apenas um Ministro! Demite-se o líder do partido da coligação que sustenta, ao nível Parlamentar, o Governo. A implosão do Governo não é constitucional e institucionalmente obrigatória, mas torna-se difícil gerir um Governo que já antes trepidava em maioria... Não é certo ainda que a maioria se tenha diluído, mas seria curioso o líder do partido sair e a maioria sair intocada... Mas não é impossível, claro está!

No meio de tudo isto o importante é: o que vai fazer Sr. Presidente da República? Cavaco Silva, o mais institucionalista (e imóvel) dos Presidentes da III República tem agora um problema em mãos!!! Irá ter o descaramento, não há outro modo de o dizer, que "está tudo normal"? Outra vez? Irá pedir a Passos Coelho que pense numa remodelação séria do governo, prometida o ano passado no pós aprovação do Orçamento de Estado (podendo levar mesmo Maria Luis Albuquerque a ser Ministra por horas)?

Irá convocar um governo de iniciativa presidencial? Opção de resto quase impossível, dada a falta de capital político e social do Sr. Presidente... Culpa do mesmo, já que sozinho nos últimos anos estraçalhou a imagem que tinha construído. Irá deixar o PSD governar em minoria, apelando a consensos pontuais e apostando num posicionamento neutral do CDS? Ou irá convocar eleições?

Seja o que for que vai decidir, futurologia deixo para outros fazerem, terá que comunicar com as pessoas. As mesmas pessoas com quem não comunica; as mesmas pessoas que por vezes menoriza, para defender um governo que agora colapsa como um icebergue ao sol. Cavaco Silva, Presidente que não preside, terá agora que tomar uma atitude, antes que a paciência do povo se esgote e outras atitudes sejam tomadas!

O Fidalgo deixa aqui um guião de possível solução: Assumirmos o erro de 1908-1910; depois de assumido o erro, reverta-se a situação. Aplique-se, com moralidade e consciência, o artigo 131º da Constituição da República e deixemos que o passado construa o futuro. Não sou saudosista, mas acredito que olhar para trás pode dar pistas de como olhar para a frente...


No comments: