Wednesday, May 01, 2013

Sobre Saudade e os Parabéns que não te dei...

Dia 1 de Maio era aquele dia curioso em que, por curiosa ironia, fazias anos. Não me entendas mal, sei que gostavas de trabalhar; que o fazias com afinco e com o prazer que apenas sente quem faz algo por vocação. Mas também adoravas descansar; adoravas a tua pequena sesta depois de almoço, depois do lanche, depois do jantar. Era um hábito!

Fazias anos no dia que que se homenageia o Trabalho descansando, e o dia por isso assentava-te que nem uma luva. Mas o dia 1 de Maio veio de novo e tu não estás. Não te podemos cantar os parabéns, não podemos rodear um pequeno bolo com velas e entoar, com desafinação mas com sentido, a música que no final te levaria a soprar as velas.

Não estás... Sinto-me como uma criança pequena, que fica sozinha em casa pela primeira vez. Deveria essa criança estar feliz, porque é crescida, porque confiam nela para ficar sozinha. Mas não fica... Onde está o conforto dado por quem a deixou sozinha? Onde estão as certezas, da presença desses que a deixaram, que tornavam o dia mais fácil? E de repente crescer, sonho de qualquer criança, torna-se uma obrigação e não um desejo. E a criança não fica feliz!

Eu sei que faz parte da Vida. Nascemos, vivemos e naturalmente fenecemos mas não tenho que me alegrar por isso. Fazes-lhe falta. Ela não sorri como sorria; ela não tem esperança no olhar, como tinha; ela não sonha, como sonhava. Ela engole a mágoa de saber que nada poderia ter feito, mas que tudo queria fazer. E saber que isto faz parte da Vida, não torna isto mais fácil...

É como a Saudade! A Saudade não se torna menos penosa com o passar do Tempo. A Saudade é como ácido que vai corroendo, que vai desgastando vontades e forças. O Tempo não faz com que a Saudade seja menor, faz apenas com que nos habituemos a ela. Continua a doer, e muito, mas passamos a conviver com essa dor; passamos a conhecer essa dor; passamos a ser essa dor...

Fazes anos e não estás para te darmos os parabéns! Mas e se eu estiver enganado? E se puder na mesma dar-te os parabéns, mesmo sem te ver? E se não puder paciência... Parabéns! Temos Saudades...


No comments: